domingo, fevereiro 12, 2012

ÁFRICA NOS LÁBIOS DE ANA: A entrevista.


No evento que ocorreu na Fnac sobre o “Grupo Novas Letras” fui questionado sobre o que faço em meu blog, na real?, nunca tinha pensado sobre o assunto. Quando iniciei O Paulistano queria fazer testes para ver se escrevia de verdade ou era só fachada para os amigos e familiares, mas soltei:
– Escrevo sobre os personagens que encontro pela minha cidade amada: São Paulo, velha de guerra!
E é isso mesmo que faço. Contos e poemas que escrevo são deles e para eles.
Na procura do novo personagem uni o útil ao agradável.

Minha “morena” Paula Anunciação esta na busca de material para sua conclusão de curso e falará sobre a África – Conceito Antropológico, Educacional, Cultural, Religioso e outras coisas mais... Para auxiliá-la, e a mim também, fomos entrevistar Aninha. Falarei neste post alguns apontamentos, meu foco será a nova coletânea de contos inspirados na entrevista. A Aninha tem histórias, causos fantásticos, coisa de filme. Erradicada no Brasil... algumas décadas.
Publicarei ÁFRICA NOS LÁBIOS DE ANA.
Por motivos políticos não falarei o nome completo da Aninha.

Aos 21 anos depois de casar saí de Lisboa a caminho de Luanda na África. A saída das terras Portuguesas não foi apenas porque o marido engenheiro fora contratado para abrir estradas na África, mas também pela economia vacilante que os Lusitanos passaram, e estão passando de novo!
Lembre-se que estamos falando de períodos antes e depois da jurisdição de Salazar, aquele que “caiu da cadeira” – palavras de Aninha. Nesta época a sociedade ainda carregava tabus que foram dissipando no decorrer do século XX e entrada do XXI, entre eles os que envolviam as mulheres, isso não é segredo do abismo para ninguém, entretanto o governo Português mantinha, ainda, as terras africanas como colônias para a exploração e colonização Lusitana. Aqueles que se aventuravam, porque era uma aventura viver e trabalhar na África no período pré e durante e pós-apartheid, eram verdadeiros corajosos e ambiciosos, o que competiam aos homens e não as mulheres.

Os maridos partiam para a labuta na Savana e as bonitas dançando o Fado no Porto – Sarcasmo de Ana.

Nossa conversa com temas políticos e tensos foi recheada de sátiras e sarcasmo, e uma boa dose de “ranzinza” que Aninha possui. Com uma idade que ultrapassa os 80 anos (não revelou a verdadeira idade, nem a data de seu nascimento, mas fizemos as contas), um corpo que aparenta 40 e um espírito de 20, nos recebeu em seu apartamento próximo ao cemitério São Paulo – “Daqui irei a pé para o cemitério” – humor negro dela! Com café, biscoitos e muitas relíquias espalhadas pelo AP, além dos dois gatos pretos, companheiros desde sua vinda do Rio de Janeiro. Tento morado em Luanda e outras localidade da África, França, EUA, e o Brasil afora, Aninha também coleciona mapas, apaixonada. Nas paredes mapas e mais mapas, e um globo terrestre sobre a mesa de jantar.

Espero que gostem de: ÁFRICA NOS LÁBIOS DE ANA.
Eu sou assim. Assim que sou!

A marca da Cultura de São Paulo

Depois de férias longas, voltamos com a corda toda.
Agradeço ao Departamento de Cultura de São Paulo por apoiar este blog e exibir sua marca imagem.
Lembrando que no Blog “O Paulistano” apresento contos e poemas inspirado em personagens ou imagens tiradas da cidade de São Paulo. Além, faço relatos de programas culturais da cidade, buscando sempre apresentar o que de melhor e mais humano ela tem a oferecer.
Muito mais do que um exercício, nesta ferramenta faço uso da cidade como a fonte de inspiração para o meu trabalho. Como busca de algo verdadeiro e de verossimilhança para revelar o cotidiano de sua cidade.
Tendo em vista que “Sampa” tem na diversidade uma de suas principais características, assim como as misturas que fizeram – e fazem – parte de sua formação, e por isso é considerada hoje uma Metrópole Multicultural. Eu como morador, usuário dos Serviços públicos e de Turismo possuo muito a revelar sobre São Paulo, a partir de um olhar literário.
Aos amigos e demais leitores, afirmo que estou trabalhando com afinco no novo livro, esta um parto literalmente, mas até Junho nascerá.
Espero que apreciem esta nova coletânea.
Eu sou assim. Assim que sou!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...