FÉRIAS VII - O sol – Eu – e você...


Quando sou um deus – Sol
Lambo sua face com meu calor
Em seu cabelo embolo com valor
Como uma cera anelar em atol[1].

É tão laranja em labaredas
Engolem-me sem fôlego o ar
Engole-me e eu chamo mais solar
Sem pensar em querelas.

Preso em seu rosto
Emoldurado em seus tecidos
Envolvido em seu dread.

Porque sou abelha do seu mel
Cera dos seus cachos
Sol para o seu rosto.





[1] Recife marinho anelar elíptico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...